quarta-feira, 16 de novembro de 2011

"Renuncie às comemorações natalinas que traduzem excessos de qualquer ordem..."

 Em todos os instantes, reconhecer-se na presença invisível de Jesus, que nos ampara nas obras do Bem Eterno.
Aceitou-nos o Cristo de Deus desde os primórdios da Terra.

 Nos menores cometimentos, identificar a Vontade Superior, promovendo em toda parte a segurança e a felicidade das criaturas.
Cada coração humano é uma peça de luz potencial e Jesus é o Sublime Artífice.

 Lembrar-se de quem o Senhor trabalha por nós sem descanso.
Repouso indébito, deserção do dever.

 Sem exclusão de hora ou local, precaver-se contra o reproche e a irreverência para com a Divina orientação.
O acatamento é prece silenciosa.

 Negar-se a interpretar o Divino Amigo por vulgar revolucionário terreno.
Reconheçamo-lo como a Luz do Mundo.

 Renunciar às comemorações natalinas que traduzem excessos de qualquer ordem, preferindo a alegria da ajuda fraterna aos irmãos menos felizes, como louvor ideal ao Sublime Natalício.
Os verdadeiros amigos do Cristo reverenciam-no em espírito.

 Identificar a posição que lhe cabe em relação a Jesus, o Emissário de Deus, evitando confrontos inaceitáveis.
O homem que exige seja o Cristo igual a ele, pretende, vaidosamente, nivelar-se com o Cristo.

 Em todas as circunstâncias, eleger, no Senhor Jesus, o Mestre invariável de cada dia.
Somos o rebanho, Jesus é o Divino Pastor.
 

ANDRÉ LUIZ

2 comentários:

  1. Muito admirável a dedicação que tens com os irmãos. Os textos do blog e os e-mails que encaminha, realmente nos edifica. Obrigada mesmo pelo gesto atencioso, que Deus o abençõe!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado a ti amada irmã, és sempre bem vinda neste espaço.

    Fique com Deus!

    ResponderExcluir