domingo, 11 de dezembro de 2011

A Doença e a Superação

O homem tem por educação moral que todo mal deve ser punido e todo bem deve ser exaltado. Quando vemos um homem de bem ser acometido por uma enfermidade dura e olhamos o homem de mal saudável, logo pensamos, Deus foi injusto, pois que o mal deveria sofrer no lugar do bom.

Ledo engano nosso ao pensar assim, principalmente sobre a justiça divina. Quem somos nós para julgarmos, senão seres errantes e incapazes de nos auto-avaliarmos.

A enfermidade muitas vezes tem sua causa em outra vida, mas pode ter sim causas na vida atual. Ela vem por diversos motivos, tais como resgate de erros passados, consequência de pensamentos errados, necessidade de aproximar o filho do Pai, etc...

Mas porque o bom sofre e o mal não? Não fica claro a necessidade de punir o ser errante nessa vida?

Todos recebem aquilo que semearam, seja agora, seja no futuro. O homem que hoje é bom, um dia já errou, o que hoje parece injusto aos olhos do homem, é muito justo aos olhos de Deus.

E é correto pagarmos por algo que não lembramos?

Pensemos da seguinte forma, o homem mau que hoje você julga como necessitado de punição, vive bem, vive saudável até a sua morte física, ao nascer na próxima vida ele terá as pendências não sanadas da vida anterior e carregará consigo na nova oportunidade de redimir-se do sofrimento que causou ao próximo. É ai que em nova vida, como bom homem ele irá sofrer doenças, problemas amorosos, dificuldades financeiras e aos olhos dos que vivem ao seu redor, não será compreendido de imediato o porque dele assim viver, uma vez que na vida atual ele é bom, ele quis mudar para melhor, mas o que as pessoas ao seu redor não sabem é o que ele trouxe de bagagem da vida anterior.

Lembremos que há também os erros que cometemos na vida atual e muitas vezes não conseguimos ver a nossa conduta por não fazermos uma auto-crítica, por não nos colocarmos no lugar do próximo e por isso, mesmo errando, não percebemos. Geralmente pessoas que estão fora da situação são muito mais capazes de ver os nossos erros, nossas falhas e imperfeições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário