sábado, 3 de dezembro de 2011

Teste de Fé

O maior desafio de todos nós é o teste da fé. Muitos de nós somos testados diariamente, levados a observar se temos ou não coragem de falar de Deus, Jesus e amor ao próximo, testados quanto ao medo da reação das pessoas quando falamos sobre isso.

Espíritos obsessores são os principais testadores da fé, sua descrença e vontade de fazer o mal nos levam sempre a sermos testados. Não querem que ajudemos ninguém, pois eles sabem que a prática do bem  e da caridade com amor nos faz evoluir no caminho do Cristo.

Por isso, quando nós elevamos os pensamentos e estamos definitivamente fechados as más intuições, os obsessores tentam atingir as pessoas que amamos, em geral, os descrentes. Já observou que quando tudo está bem, quando o dia é maravilhoso, sempre aparece alguém para tentar estragar? Pode ser um irmão nosso que pela sua descrença e invigilância sucumbe as más intuições do obsessor e serve de ferramenta para nos atingir.

Crer em Deus é confiar, é entender as imperfeições do próximo e é tentar ajudá-lo a aceitar que somente o amor verdadeiro o livrará do sofrimento. Confiar é não entrar na angústia, é não se desesperar e aceitar o que a providência divina escolheu para nós. Temer a morte é um dos erros muito comuns, sei que isso trará saudades dos que irão partir, é verdade, mas muitas vezes a morte é libertação para um corpo doente e sofrido, cansado e dolorido.

Nunca deixe que uma pequena pedra lhe obstrua o caminho, contorne-a para continuar caminhando em paz. Tentar mover a pedra nem sempre é a melhor solução, mas fazer dela um ponto de reflexão sobre "porque ela se pôs no meu caminho?" é interessante para entendermos as provações diárias.

A um amigo ou ente querido de trato áspero, aplica o perdão, pois ele pode estar sendo usado para te ferir. No dia seguinte, ele pode já não mais estar tão áspero nas palavras e perceberás que a tentativa de te atingir foi então fracassada.

Confia em Deus, segue em frente, ama e perdoa sempre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário