domingo, 29 de janeiro de 2012

O Esporte



A prática esportiva é uma das melhores formas de mantermos o corpo são e portanto conservarmos nossa saúde.

O esporte é, no ponto de vista espírita, uma forma de também ajudarmos irmãos preguiçosos a vencer esse mal, ajudarmos irmãos que estão em caminhos perigosos como as drogas, o roubo, o vício dos videogames, enfim, coisas que só nos trazem perturbações e muitas vezes só conseguimos observar no futuro.

Por mais que a propaganda de um fabricante de protetor solar seja vender seu produto, acho muito válido o pedido para que nesse verão nós saiamos da frente do computador, pratiquemos esporte, passeemos na praia, enfim, deixemos a ociosidade de lado.

A união acontece muito no esporte, pois em geral sua prática tende a ser coletiva e por isso acaba ajudando a aprendermos a conviver com o próximo. Um jogo de voley, basquete, futebol dentre tantos outros esportes atraem muitas pessoas para a partida. Gera entreterimento sim, mas devemos participar, pois aquele que só assiste acaba por continuar ocioso diante de uma tv ou na arquibancada. O importante é praticar, é vivenciar os momentos, é estar junto e aproveitando a oportunidade maravilhosa de se livrar a mente de pensamentos ruins.

O que devemos tomar cuidado é quanto a qual esporte escolher e também o fato de que é apenas uma prática, não é uma guerra entre os times. A disputa entre times é saudável desde que haja respeito, companheirismo, educação e paz. Brigar, discutir, querer roubar no jogo só para ganhar, não façamos isso, não queiramos ser melhor do que ninguém, mas vamos sim curtir o esporte como uma brincadeira inocente, tal qual pulávamos corda quando crianças.

Esportes saudáveis para a mente seriam a canoagem, a natação, o basquete, entre outros, mas há os que necessitam aqui serem mencionados como não recomendados, nem mesmo para assistir. Falo sobre o Boxe e a febre atual, o MMA.

Amados irmãos, como podemos chamar de esporte o ato de bater e machucar alguém? Como podemos aceitar e aprovar além de incentivar lutas que tiram sangue, causam ematomas, quebram membros e algumas vezes podem deixar sequelas ou vir até a causar o falecimento do corpo físico.

Se Jesus já condenava o duelo como um ato de brutalidade realizado apenas pelos bárbaros, que diferença temos então ao lutarmos por esporte? Ao menos no duelo se tinha um objetivo que era defender a honra conforme a época e o costume local, mesmo que errado, naquela época o homem ainda não tinha condições de compreender que o duelo é um assissnato e ao mesmo tempo um suicídio.

Hoje, pensemos um pouco, Jesus aprovaria uma luta onde você bate sem dó, sem piedade, sem medo só para ganhar dinheiro, fama? Creio que não, Jesus nunca aprovou a violência.

Não incentivemos as emissoras a publicar estas lutas, não sejamos nós os bobos a assistir irmãos se maltratando, ofendendo-se, humilhando-se, sangrando diante de nossos olhos sem que possamos socorrê-los.

Se hoje há lutas tão ignorantes e que o homem tem a coragem de chamar de esporte, a culpa é inteiramente nossa que damos crédito a isso, que incentivamos assistindo, comentando em redes sociais, torcendo por um lutador só porque é brasileiro. Quanta ignorância nós possuímos, ao inves de ajudarmos o próximo, estamos nos divertindo ao ver pessoas se matarem em uma arena tal qual um animal selvagem faria se preso e provocado.

Reflitamos sobre isso, o que podemos fazer para ajudarmos a acabar com essa violência gratuita que passa aos nossos olhos. Antes, o país que era o país do futebol, já tinha tantos problemas e ainda assim o povo perdia seu tempo vendo times milhionários jogando, agora vemos o nosso dinheiro sendo gasto para publicar violência sobre violência.

Sugiro a todos, adotem essa causa, não assistam as lutas e não divulguem este ato dígno de um selvagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário