quarta-feira, 16 de maio de 2012

Marcas da Vida


A vida nos deixa marcas referentes à cada erro que cometemos.

Se manuseamos uma faca, é preciso ter cuidado, pois como objeto cortante que é, um descuido pode gerar um corte e um corte pode virar uma cicatriz.

A cicatriz não é uma extensão da dor e nem do sofrimento, mas sim um lembrete de que é preciso tomar cuidado para não cometermos o mesmo erro mais uma vez.

Porém, as marcas da vida não se restringem às cicatrizes físicas, mas se estendem às cicatrizes sentimentais. A grande diferença é que por não ser física, ela não deixa uma marca na pele, mas deixa uma marca em nossos corações.


Essa marca que temos no coração é geralmente o arrependimento pelo erro cometido, é a cobrança para não errarmos de novo. Há quem veja isso como dor, como sofrimento por nunca mais esquecer o que fizemos, mas eu prefiro ver como um aviso latejante em nossas mentes que nos salva da repetição do erro, que nos ensina que aquilo machuca e que não devemos brincar com aquilo.

As marcas da vida vêm com a necessidade de adquirirmos experiência. Erramos porque somos incapazes de discernir ainda o certo do errado, mas depois que aprendemos, não erramos mais. A experiência é portanto a lição que a vida nos dá, a qual se aprendida bem, torna tudo melhor para o presente e para o futuro.

Não nos lamentemos pelo que já passou. Não podemos mudar o passado.

Olhemos para o presente e vivamos o agora, fazendo um novo começo, sem repetir os erros que nos deixaram marcas nesta vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário