sexta-feira, 15 de junho de 2012

O Meu Sofrimento é Meu



  Por tantas vezes entramos em um estado de tristeza e revolta, nos julgamos sofredores mais do que os outros, nos questionamos e questionamos à Deus o porque de nós sofrermos e os que estão à nossa volta não sofrerem.
  Mas será mesmo que nós sofremos mais do que o nosso próximo? Estaríamos nós capacitados para entendermos o sofrimento alheio?
  A resposta não é muito difícil, pois não podemos medir o sofrimento de alguém sem estarmos em sua pele. O que nos ocorre é que a nossa visão egoísta deste mundo nos fecha para as verdades.


  Quando nos revoltamos e questionamos tudo isso, apenas estamos praticando o egoísmo e a inveja que nos fazem querer ter a vida que o outro tem, ter o dinheiro, ter a esposa ou marido bonitos, ter a saúde e o conforto. Mas pensemos, se cada um de nós é imperfeito e, por consequência disso, cada um de nós erra de uma forma diferente, por que nos achamos no direito de termos a mesma vida do outro se o nosso aprendizado não se dará de forma idêntica?
  É ai que caímos na realidade e descobrimos que o nosso próximo que muitas vezes aparenta estar melhor do que nós, em seu íntimo, pode sofrer muito mais e, nós que egoístas que somos, desejamos ser como ele ao invés de fazermos o que é correto, trabalhar com serenidade e fé para nossa mudança e melhoria espiritual.
  Não desejemos ser como o outro, mas desejemos ser pessoas melhores. Não pratiquemos a inveja e o egoísmo, mas pratiquemos a caridade e a reforma íntima para que possamos progredir.
  Os olhos que somente vêem a vida de seu irmão, são olhos que nada vêem além da inveja e do egoísmo. Teu sofrimento é teu, quem deve superá-lo é você, como você poderia ajudar alguém se não consegue ajudar a si mesmo?
  Reflitamos então na necessidade de aceitarmos quem somos, o que temos e trabalharmos a vida material junto com a espiritual para conquistarmos melhores condições e situações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário