sexta-feira, 1 de junho de 2012

REGISTRO DA VIDA




Não despreze seu corpo.
Um músico não interpreta a melodia, usando instrumento desafinado.
Todos nós, quando encarnados na Terra, somos viajores, no carro do corpo físico.
Para que lado abre você a janela da própria observação? Para o campo ou para o charco? Para o abismo ou para o Céu?
Se uma árvore singela nasce para produzir e auxiliar, porque teria a criatura humana de corporificar-se no mundo, unicamente para férias?
 
Viver para que?
Para aprendermos a viver bem e a viver para o bem.
 
(Do livro "Endereços da Paz", André Luiz, Francisco C.. Xavier)

Nenhum comentário:

Postar um comentário