terça-feira, 29 de janeiro de 2013

O Maior Se Fará Menor E Vice-versa


  Essa reflexão na foto nos remete ao ponto de que muitos agem na arrogância de se acharem eternamente superiores aos outros, quando na verdade a vida nos impõe situações nas quais é comum termos de nos rebaixar.

  Você já deve ter visto alguém reclamar que nunca imaginou que um dia iria ter que servir aquela pessoa, aquela mesmo que um dia o servia, que era mais humilde e simples e que agora está em melhor situação.

  Jesus nos contou uma linda parábola sobre um homem rico e um pobre leproso mendigo chamado Lázaro. Lázaro vivia das migalhas que caiam da mesa do rico, tinha até os cachorros lhe lambendo as feridas e o rico nada se importava com aquela situação deplorável. Quando ambos vieram a falecer, Lázaro foi para junto de Abraão, enquanto que o rico foi para o inferno, simbolizando apenas que ele estava em sofrimento pelo mal que praticava ao seu próximo, pois o inferno está dentro de nós, na nossa consciência.

  A humilhação para o rico chegou ao ponto de, estando com muita sede, pedir para Abraão permitir que Lázaro lhe molhasse a língua, mas Abraão em sua sabedoria lhe disse que quem estava do lado de cá não poderia chegar do lado de lá, onde se encontrava o ex-rico de bens materiais.

  Entendemos por essa parábola que o que se fez menor, um dia será o maior, e o que se fez maior, um dia será o menor. A vida é assim, ela é eterna e se você hoje sofre aqui, não se preocupe, pois bendito é aquele que sofre sem lamentações e que busca se manter no caminho reto, pois este se assemelha as crianças puras que vivem na inocência e que herdarão  não só o reino dos Céus, mas também o amor, a confiança e o respeito de Deus, de Jesus e de muitos irmãos de caminhada.

  Busquemos na humildade de servirmos para o propósito do bem, mesmo que diante de nós haja um carrasco. Sejamos a ele, um exemplo de luz e boa vontade, ao invés de pleitearmos o mal só porque ele se faz arrogante e superior, pois ele é um simples coitado que não sabe o que faz.

  Os bens materiais são bens temporais, não levaremos nada daqui, então não endeusemos a matéria, nem o cargo no trabalho, nem o conhecimento adquirido, mas respeitemos o nosso próximo como desejamos sermos respeitados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário