quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

A Cicatriz que o Tombo me Deixou





  Os tropeços da vida costumam nos jogar ao chão, principalmente quando nós estamos tão distraídos com as coisas supérfluas que deixamos de prestar atenção no caminho pelo qual percorremos.

  Os tombos são fortificadores da humanidade, é por meio deles que o Criador nos chama a atenção para despertarmos de um sonho, ou melhor, de um pesadelo que vivemos inconscientemente.

  Na hora do tombo, todo mundo chora, todo mundo reclama, todo mundo fica irritado, mas o que não percebemos é que caímos por culpa nossa, porque não prestamos a devida atenção aos sinais que Deus nos concedeu, informando-nos para tomarmos cuidado.

  Mas quando nos levantamos, é certo que somos capazes até de rir, porque descobrimos que a situação é tão cômica, tão passível de pena, pois facilmente teria se evitado tal acontecimento se não tivéssemos sido negligentes.

  Nos fortalecemos ao cair, pois aprendemos com nossos erros, temos então a mão de Deus que nos ajuda a levantar e seguir adiante, então não façamos uma tempestade em copo d'água, não reclamemos como crianças mimadas que acham que a vida tem obrigação de ser um mar de rosas, mas aprendamos as lições de que necessitamos para progredirmos.

  Nossos exemplos não são apenas nossos, se você errou no passado e aprendeu algo de bom com isso, compartilhe sempre com quem necessita de ajuda, com quem trilha um caminho parecido. Ocultar tão informação seria o mesmo que ser egoísta.

  A criança só aprende a andar depois de alguns tombos, se assim não o fosse, passaria a vida toda engatinhando e lentamente caminharia, sem progredir o suficiente, sem conseguir chegar a tempo ao seu destino. Já pensou nisso? Já conseguiu se ver caminhando até o seu trabalho engatinhando? Acha que chegaria a tempo?

  Claro que não! Então levante-se, ande com suas próprias pernas e deixe de se queixar dos tombos, mas aprenda a não deixar que eles ocorram novamente, buscando na reforma íntima a atenção devida que se deve dar as coisas de Deus.





2 comentários: