sexta-feira, 1 de março de 2013

A Corda Bamba entre as Escolhas e as Consequências



  Somos bombardeados diariamente com possibilidades e oportunidades e nos interrogamos veemente sobre o certo e o errado, sobre o melhor e o pior.

  Qual é o melhor caminho?

  Não sei, pois o caminho certo é a escolha de cada um e eu não poderia lhe dizer qual é o seu.

  Esse momento de equilíbrio na corda bamba é crucial para você demonstrar a Deus e a si mesmo que estás preparado para enfrentar qualquer caminho.

  Se um caminho lhe parecer desafiador, porém perigoso, enquanto outro é fácil, porém pouco proveitoso, cabe a você escolher o seu perfil, cabe a você mostrar o tamanho da sua fé, cabe a você avaliar se ele não vai prejudicar o seu próximo e assim por diante.

  As escolhas dos caminhos são bem simples, mas os resultados dessas escolhas é que não são. Por exemplo: é fácil eu escolher me matar e acabar com esse sofrimento que vivo agora, mas a consequência dessa escolha que parece tão facil é desastrosa, pois o sofrimento de um espírito suicida é milhares de vezes maior do que o que eu vivia aqui quando encarnado.

  Um outro exemplo: é difícil escolher viver uma vida de renúncia como Jesus escolheu, mas a consequência dessa escolha é maravilhosa, pois o bem que se faz para o próximo é o bem que se recebe de volta e a evolução moral/intelectual se faz de forma natural, pela vontade sua e do Criador e por conseguinte, traz a paz ao coração.

  O equilíbrio existe, para que o espírito tenha condições de avaliar o caminho, mas as escolhas são suas, as consequências vêm da suas escolhas e não adianta reclamar, pois tudo foi obra tua, Deus nada fez para te obrigar a seguir tal caminho, Ele, amado Pai que é, foi apenas aquele que lhe presentou com tamanha oportunidade de se tornar alguém melhor.

  Se não temos certeza de nossas escolhas, se não nos sentirmos seguros, podemos pedir a Deus e a seus anjos de luz que nos ajudem a refletir, mas não adiantaria pedir para Deus escolher para nós, pois Ele não o fará, você tem o livre arbítrio e é você quem escolhe.

  Medite sempre sobre as opções, questione a sua consciência, busque entendimento e então tome sua decisão com segurança, com a certeza de que está tentando seguir o melhor caminho, assim não lhe restará motivos para se martirizar em remorso pelo resto da vida.


2 comentários:

  1. A escolha deve ser sempre baseada no amor. O amor é caminho.

    ResponderExcluir
  2. Perfeita a sua colocação Silvana! Obrigado pela visita!

    ResponderExcluir