segunda-feira, 11 de março de 2013

Nas Profundezas do Pensamento


  Ninguém pode ouvir nossos pensamentos, pois eles são íntimos, são nossos, são o reflexo do que o nosso coração sente.

  É neles, pensamentos, que nos fazemos refletir sobre as situações que vivenciamos todos os dias, que nos afligem, nos alegram, nos emocionam.

  O pensamento quando transformado em palavra é imediatamente posto sob julgamento, pois a palavra é materialização do pensamento e é dessa forma que as pessoas passam a buscar compreender o que se passa em nossos corações.

  Mesmo assim, mesmo quando falamos, nem sempre falamos tudo o que pensamos é por isso que não devemos julgar, pois quem é que pode saber o que se passa no íntimo de outrem? Só Deus pode!

  Se um dia alguém inventar um aparelho leitor de mentes, então o caos se estabelecerá, pois o pensamento é tão rápido que não teremos tempo de nos corrigir a ponto de não ferir próximo.

  Enquanto isso não acontece, aproveitemos o tempo que temos para pensar com cuidado, assim poderemos proferir palavras mais doces, menos rudes, mais amigáveis e agradáveis ao coração e fazer o bem com aquilo que vem de dentro de nós.

2 comentários:

  1. É o que sempre digo, temos conosco uma poderosa arma: as palavras. Que as usemos como arma branca para curar, edificar, ensinar, ajudar, consolar. Caso o contrário a melhor opção é o silêncio. Que pensemos mais antes de pronunciá-las, que por serem uma forte arma, como eu disse, elas podem ferir sem que tenhamos tempo de nos corrigir, como diz o seu texto. Adorei o post. Um abraço! Mariana Motta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela sua visita e pelo seu comentário Mariana, concordo com você, a língua é mais afiada que muitas facas ou navalhas e assim como esses instrumentos, se mal empregada, poderá ferir seriamente alguém.

      Excluir