quinta-feira, 7 de março de 2013

O Perdão por trás do Coração


  Nos é cômodo orar e pedir perdão a Deus pelos nossos erros e imperfeições como forma de num simples passe de mágica somos perdoados como se nada tivesse acontecido. Logo nos vemos cometendo o mesmo erro mais uma vez, pois basta orar e pedir perdão novamente, simples não é?

  Não, não é. Deus não perdoa quem pede perdão da boca para fora, muito menos quem pede perdão mas não é capaz de perdoar o seu próximo.

  Como podeis achar que Deus não é capaz de conhecer o teu íntimo? Acha mesmo que o Pai não sabe de teus sentimentos de mágoa e rancor pelo que te ofendeu, te agrediu ou te humilhou?

  Nosso orgulho chega a ser tão maléfico para nosso espírito que nos faz colocar uma máscara de falsidade e nos induz a acharmo-nos mais espertos do que aquele que nos criou ao ponto de nos fazermos de falsos ingênuos até na hora de orarmos.

  Piedade tenha Deus de cada um de nós que agir assim, pois nos fazemos merecedores de recebermos um belo "Não te perdoo enquanto não perdoares ao teu irmão". Justo, não acha?

  Além disso, ao pedirmos perdão, façamos com humildade, sinceridade e com a consciência de que não devemos repetir o erro novamente, pois como você se sentiria ao perdoar alguém que, ao virar as costas, torna a fazer a mesma besteira e volta para lhe pedir perdão. Você se sentiria confortável com essa situação? Então por que fazemos isso com Deus?

  Perdoar não significa ser tolo ou bobo. É apenas não alimentar o rancor ou a mágoa. Deixe para traz o que não te faz uma pessoa melhor. Cultive em seu coração apenas o que lhe faz bem e lhe tornar alguém melhor a cada dia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário