quarta-feira, 12 de junho de 2013

Vigia teus passos para que não sirvas de mau exemplo ao teu próximo


  Quando vemos uma pessoa agindo de forma errada, logo a culpamos por seus atos, a pré julgamos sem um pingo de dó e numa análise fria atribuímos todos os erros a ela.

  O que fazemos não é correto, pois nem sempre somos os únicos responsáveis por algo. É óbvio que todos tem o livre arbítrio e que todos pode fazer escolhas, mas não podemos esquecer de algo que influencia na vida de cada um de nós, o EXEMPLO.

  O exemplo começa dentro de casa, onde os pais são vigiados atentamente pelos olhos das crianças. Cada gesto, cada palavra, cada expressão facial é memorizada pelo cérebro dos pequeninos e é guardado como padrão a ser seguido no futuro.

  Quantas vezes você já não se surpreendeu com uma criança que nunca havia falado um palavrão e logo após ver seu pai soltar um, o repete. Isso é um pequeno exemplo de muitas coisas que as crianças e os adolescentes fazem com base naquilo que aprendem no dia a dia.

  Ora, não é a escola um lugar de ensino por meio de exemplos? O aluno que aprende a ficar em silêncio porque vê o colega bagunceiro tomar bronca da professora é um exemplo. Se pegarmos o aluno bagunceiro e buscarmos um pouco mais a fundo a origem de seus hábitos, vamos encontrar dois pontos a serem analisados:

  1º um espírito rebelde que já traz do seu passado uma vivência em desequilíbrio e que ainda precisa corrigir suas tendências à desordem.
  2º uma criança que tem dentro de seu lar uma família que grita, briga, não arruma a casa, não respeita o próximo e acaba por tomar isso como exemplo base para se viver, não encontrando portanto no seu comportamento desordeiro nenhum erro. É o fazer errado por achar que é certo.

  A família é o exemplo mais próximo de cada um de nós, portanto, manter um lar equilibrado nos moldes dos ensinamentos Cristãos é dar à criança a chance de se tornar uma pessoa melhor no futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário