segunda-feira, 15 de julho de 2013

Existe vida mais além da carne


  Devemos nos atentar à importância que as pessoas não tem dado aos relacionamentos. Relacionamentos são oportunidades claras de evolução por meio do convívio social e da busca da melhoria de nossas imperfeições para que a relação em si dê certo.

  Quando alguém compra o livro apenas olhando a sua capa, pode vir a detestar o seu conteúdo, já que a capa é mero chamariz de atenção, mas ninguém se entretêm com ela por muito tempo, todos irão querer abrir e ler o livro, o qual sem um bom conteúdo irá decepcionar o leitor.

  A comparação do livro é apenas uma metáfora para observarmos que pessoas são como livros, elas possuem conteúdo, possuem um algo a mais do que a beleza exterior. Não percebes a quantidade de pessoas que se separam hoje? Isso se deve ao fato de que os relacionamentos se iniciam com base apenas na aparência física.

  Conhecer o seu futuro companheiro(a) é de vital importância para a saúde da relação. No espiritismo aprendemos que viver a dois não é fácil, mas é providencial para que se possa aprender exatamente o que Deus quer de nós, a amar.

  O conceito de amar é ainda muito difícil de ser explicado, até porque a grande confusão feita entre amor e apego torna mais complicado ainda. No entanto, quando alguém procura conhecer melhor a outra pessoa, procura entender seu jeito de pensar e agir, está buscando a oportunidade de evitar erros no futuro.

  Se você sabe que sua parceira(o) tem um defeito hoje e decide se casar com ela(e), então não podes no futuro terminar o relacionamento com base nesse defeito, uma vez que você se casou ciente dele e deve ao invés de abandonar essa pessoa, ser humilde o bastante para lhe ofertar ajuda para juntos superarem a crise.

  Todos temos defeitos, porém os que se apegam apenas na beleza física ofertada pelo corpo, logo se decepcionam por descobrirem que no fundo daquele monte de carne e ossos há um espírito errante, alguém que chora, ri, grita, sussurra, manda e implora.

  Por isso que o atual ato de "ficar" não é benéfico para a sociedade humana, pois ele incentiva as pessoas a buscarem apenas algumas horas de prazer e as isenta do trabalho de se ajudarem a melhorar. Logo quando decidem por realmente fincar os pés em uma relação séria, apresentam os mais diversos medos e problemas, uma vez que só sabem ver o que há na casca, mas nem imaginam que ali dentro há um fruto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário