quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Entrevista com um garoto de 13 anos médium


  No vídeo acima, temos uma entrevista no programa Ana Maria Braga que foi feita recentemente a um garoto de 13 anos, médium e que fala sobre sua mediunidade, tema hoje explorado em uma das novelas da emissora.

  Muitos ainda não acreditam, dizem ser fantasia, alucinações e até mesmo coisa do demônio. Mas não é. A mediunidade, ou se quiserem, a capacidade de ver a vida espiritual, é ao meu ver não um dom, como fora dito pela apresentadora, mas sim uma sensibilidade mais aguçada na pessoa que pode lhe servir como meio de auxílio ao próximo ou como resgate de muitas de suas imperfeições.

  Poucos são os médiuns que realmente vêm a este plano com o objetivo de serem pacificadores e divulgadores da doutrina dos espíritos. A maioria deles vêm com a mediunidade para repararem erros cometidos no passado.

  Que neguem os incrédulos, que neguem os cegos e surdos que Jesus anunciou no passado. Mas a mediunidade existe, seja durante o sono, seja durante o estado de vigília.

  O ser dotado de tal sensibilidade, não deve temer ver espíritos, tão pouco deve ter preconceito com isso, mas deve procurar se esclarecer por meio das obras básicas da doutrina espírita, iniciando seus estudos no livro chamado "O Livro dos Espíritos" e que foi escrito por Allan Kardec. A busca por uma casa espírita séria e que ensine o evangelho de Jesus é importante, pois o auxílio lá recebido e a orientação prestada por ela é de vital importância para que o médium se equilibre e não se perca nas tentações.

  O único demônio que existe não é um espírito, mas é o nosso preconceito e a nossa arrogância em acharmos que somos donos da verdade. Nunca se esqueçam que o Cristo anunciou a reencarnação no passado neste trecho: "Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o Filho do homem. Então entenderam os discípulos que lhes falara de João o Batista."

Nenhum comentário:

Postar um comentário