quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Poema - O caminho espinhoso que segue o mentiroso


  A mentira é um tipo de veneno,
que envenena-nos de mansinho,
tira do sério o irmão sereno,
causando a discórdia bem devagarinho.

  Mas a mentira não sobrevive,
ao tempo que é implacável,
pois a consciência é que revive,
a culpa de uma ação tão imprestável.

  Certa vez estive a ouvir,
que a verdade é como o sol de todo dia,
a tempestade pode até vir,
mas sua aparição não será tardia.

  Quem mente não sabe o mal que faz,
acha que com isso conquista tudo,
mas infelizmente retira a paz,
de quem acredita por um segundo.

  Nesse caso o melhor remédio,
vem da educação dos princípios morais,
evitando que ocorra um sacrilégio,
ao ofender aquele que te ama demais.

  Quando mentimos ofendemos a Deus,
esquecemos que tudo Ele conhece,
até o mais íntimo coração dos ateus,
o Pai ouve do plano celeste.

  A mentira nunca foi solução,
pois causa dor, sofrimento e ilusão,
antes falemos a verdade do coração,
que evita prejuízo ao nosso irmão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário