quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Todo Sofrimento causa-nos o Crescimento


  Em todo sofrimento nesta vida terrena, há sempre a grande oportunidade do testemunho da fé, por meio da confiança no amor Divino e na certeza de que o exemplo é o melhor caminho para o auxílio ao próximo.

  Com o povo de Israel, não foi diferente. Perseguido e humilhado por seus verdugos, os homens de Israel eram chamados ao sofrimento na vida carnal para darem demonstrações de fé ao Deus único de sua religião. Oprimido pelos Romanos, povo orgulhoso e bruto que massacrava e torturava os que em seu caminho permaneciam e dificultavam o crescimento do império, vimos o povo Israelita sofrer vitupérios e ser submetido à escravidão.

  Tanta dor e sofrimento pode ser considerado por muitos de nós como injustiça de Deus, que aos olhos dos menos capazes de compreender o amor Divino, julgariam que Deus abandonou seus filhos.

  Não é bem assim. É por meio de lágrimas sinceras de compaixão, olhares ternos de perdão e pensamentos e palavras fortificadas na fé que cada um de nós é chamado a vivenciar a sua própria cruz.

  Assim foi com Jesus, que teve resignação, ou seja, sofreu sem reclamar. Teve compaixão, amando os que lhe ofenderam e caluniaram. E perdoou, não cultivando nenhum sentimento de ódio contra os que lhe tiraram a vida física.

  Nós somos constantemente provados dessa forma. Caluniados pelos que amamos, enganados pelos que convivem conosco, prejudicados pelos que se vestem de ovelhas mas possuem corações de lobos. É nessa hora que temos que perdoar e praticar a humilde lição do Mestre Nazareno.

  É fácil perdoar quando está tudo bem, mas quando o nosso próximo nos causa o sofrimento, a coisa fica difícil. Devemos então esforçar-mo-nos nesse ponto e com resignação superarmos as dificuldades, dando a volta por cima, confiantes de que Deus sabe o que necessitamos para corrigir nossas imperfeições, sem nos revoltarmos contra Deus e nem contra quem nos feriu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário