quarta-feira, 13 de novembro de 2013

A Riqueza do Pobre Avaro


  Não podeis servir a Deus e a Mamon ao mesmo tempo!

  Mamon é uma figura simbólica que representa a avareza, sentimento de apego aos bens materiais que está em nosso íntimo, também conhecido como egoísmo.

  Essa posse ilusória, tão cobiçada no mundo capitalista em que a humanidade mergulhou, causa-nos diariamente muito sofrimento.

  Sofremos por termos coisas demais e não termos espaço para colocá-las, sofremos por termos tantas coisas que não conseguimos aproveitá-las corretamente e sofremos por vermos que outras pessoas nada têm e vivem na miséria.

  Você pode dizer que é feliz com o que tem, mas estou certo que a tua consciência se entristece cada vez que você vê uma criança na rua, sem roupa, sem comida, sem brinquedos. Mesmo assim, é comum o nosso coração endurecido pelos maus sentimentos que o habitam, fingir estar tudo bem e ignorar essa visão tão perturbadora.

  Afasta-te, pois, da avareza. Cultiva o compartilhamento dos teus bens. Semeia a igualdade entre todos e não fique preocupado com o vizinho que não faz isso, pois a cada um será cobrado pelos seus atos no reino de Deus. Como poderia o servidor de Mamon pedir clemência a Deus, quando este sempre virou as costas ao Pai de amor e bondade? Haverá de sentir a própria consciência lhe jogar num estado de arrependimento e amargura e terá então que voltar a vida terrena para novamente enfrentar as provações que lhe permitirão superar o egoísmo.

  Jesus nos esclareceu da dificuldade do rico em entrar no reino dos céus, mas nunca disse ser impossível, pois o grande Mestre sabe que não são os bens que fazem o homem bom ou mau, mas sim os sentimentos que ele carrega no coração, as atitudes em prol do próximo, a vontade de fazer um bom uso daquilo que Deus lhe emprestou na vida carnal.

  Esse sentimento de solidariedade se eleva na época do Natal, mas deveria existir todos os 365 dias do ano, pois temos que ser bons todos os dias de nossas vidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário