sexta-feira, 9 de maio de 2014

Separai os bons dos maus.


  O perigo dos falsos profetas não vem apenas dos irmãos encarnados na Terra, mas também dos irmãos do plano espiritual. Espíritos que abusam de nossa credulidade, que propagam falsas mensagens e entendimentos, pois só querem tumultuar nossas mentes. Nem sempre são maldosos, muitas vezes, acredito que a maioria delas, eles são apenas ignorantes, falta-lhes conhecimento e por isso zombam da credulidade alheia.

  Aplique-mo-nos nos ensinamentos do evangelho e compreendamos que um bom espírito, assim como um bom irmão, somente poderá vos aconselhar a praticar o que Jesus nos ensinou, a doar amor e a se aplicar incessantemente na caridade. Encontramos relatos no texto bíblico onde Moisés proibia a consulta aos médiuns videntes e uma das causas era justamente a incapacidade daquele povo ignorante de separar o que era bom do que era ruim. Imagine que você tem pessoas materialistas e que tem pouca instrução questionando alguém que pode ser mal intencionado, o resultado só poderia ser um desastre do ponto de vista moral. Com o tempo, evoluímos, nos educamos, deixamos de ser ingênuos e passamos a tomar maior consciência de nossos compromissos com Deus e com o próximo.

  Os jogadores de búzios, tarô, misticismos e crendices nunca aplicadas por Jesus são muitos dos caminhos usados pelos espíritos zombeteiros. Isso não quer dizer que essas pessoas que praticam tais atos mereçam ser discriminadas e nem acusadas de charlatanismo, mas que em geral encontramos pessoas materialistas e fáceis de serem enganadas buscando por esse tipo de orientação. Tais espíritos brincalhões abusam das nossas imperfeições e dos momentos de fraqueza. Costumam cobrar por consultas, pedir oferendas, se apegar ao material para profetizar aquilo que na verdade é mentira.

  Jesus nunca cobrou pelo auxílio, sequer exigiu alimentos quando tinha fome. Tomemos como verdade a palavra de um espírito que crê no Cristo e em suas obras. Que lhe orienta a amar, a perdoar e a praticar o bem. Afinal, conhece-se a árvore pelos frutos que ela dá. Um bom espírito trabalhador da seara do Cristo jamais irá lhe induzir ao materialismo e nem a qualquer coisa que venha a prejudicar outrem, mas procurará despertar em teu coração a humildade, o amor e a caridade.

  Algumas crenças costumam dizer que não há espíritos bons, que todos somente pregam o mal. Os intitulam como demônios e se esquecem de que na verdade são espíritos de pessoas que já encarnaram aqui na Terra, pessoas como eu e você, irmãos nossos. Primeiramente, não culpemos essas crenças pelo erro que comentem, pois ainda desconhecem ou não tem condições de conhecer a verdade e procuremos questionar: acaso uma pessoa que lhe aborda na rua para dizer-te que Jesus te ama é uma má pessoa? Claro que não, pois ela deseja lhe levar a palavra consoladora do mestre. Então porque dizer que um espírito que faz o mesmo é do mal se ele apenas quer lhe ajudar a encontrar o caminho junto a Jesus? Devemos ter esse discernimento para não julgarmos erradamente.

  Ainda encontramos muito preconceito principalmente sobre as coisas que pouco compreendemos e devemos dar uma chance ao estudo da vida após a morte, mas com discernimento, buscando sempre comparar com os ensinamentos do mestre Jesus, afim de não cairmos em ciladas, afim de não nos iludirmos com as tentações das coisas materiais.

  O verdadeiro jardineiro do Cristo não semeia outra coisa além de amor. Ele não te cobrará, não te julgará e não te indicará um caminho de mentiras, ilusões e falsidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário