quinta-feira, 4 de setembro de 2014

O perdão.


  Vamos parar para refletir o quanto nosso mestre Jesus em sua vida terrena foi uma pessoa equilibrada e evoluída. Quando nós sentimos dor física, ficamos irritados, perdemos a calma, somos torturados pela dor e descontamos, muitas vezes, nas pessoas próximas toda nossa revolta por estarmos sentindo dor.

  Não temos paciência com nosso irmão, falamos palavras sem pensar, muitas vezes brigamos com pessoas que amamos pois achamos que temos direito já que estamos sofrendo, e quando a dor que sentimos é causada por um irmão, aí nos sentimos no direito de machucá-lo como se fosse justo que ele também sofresse.

  E Jesus? Jesus foi crucificado, e no auge da dor física que sentia, em que qualquer um de nós estaríamos desesperados e tomados pela raiva, ele foi capaz de perdoar, de orar ao pai e pedir para ter piedade pois: " eles não sabem o que fazem".

  Jesus nos mostra mais uma vez o homem equilibrado que era e o quanto o amor pelo próximo era presente em sua vida. Ele estava sendo morto e torturado, era um homem de carne e osso e sentia dores físicas como qualquer outro homem, porém diferente de qualquer outro homem ele não pensou em seu sofrimento, não foi egoísta e soube perdoar quem lhe feria.

  E nós? Será que seríamos capazes de tal atitude? Se pensarmos em proporções menores, será que somos capazes de perdoar uma simples ofensa?

  Talvez não estejamos preparados para o perdão imediato como Jesus, mas podemos trabalhar o perdão diariamente, pense no ato que foi feito contra você e que mais te machucou, ao invés de pensar em se vingar, pense em relevar, peça para que Jesus lhe ensine a perdoar, trabalhe esse pensamento de perdão cada vez que sentir raiva, e em breve verás que a ferida se fechará e alcançará a graça do perdão. E você verá o quão nobre e sublime é esse sentimento.

  O Perdão é um poderoso remédio para o corpo e para alma. Quando o alcançamos, percebemos o quanto somos amados e abençoados por Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário