terça-feira, 21 de outubro de 2014

Os incircuncisos de hoje.


  Nos dias de hoje, ainda encontramos alguns credos que fazem exigências quanto a certas coisas materiais que nos deixam por vezes com um ponto de interrogação na cabeça: será que isso é importante?

  Vemos que há os que devem deixar o cabelo comprido, usar saias longas, não passar maquiagem senão não entram no templo ou na igreja. Há os que devem raspar a cabeça como forma de cumprir um determinado ritual. Mas até onde a aparência é capaz de influenciar na conduta moral?

  Retomemos o texto de Paulo de Tarso na carta escrita para os romanos: "A circuncisão, de fato, só é de proveito se praticares a lei." Romanos 2:25. Ainda no mesmo trecho, ele nos fala: "Portanto, se um incircunciso guardar as exigências justas da lei, não será a sua incircuncisão considerada circuncisão?".

  O que Paulo, a 2000 anos atrás, queria nos dizer é que todos nós, gordos e magros, feios e bonitos, alejados ou perfeitos, com tatuagens ou sem tatuagens, com cabelo comprido, curto ou careca, podemos conquistar o amor de Deus se praticarmos o que o Pai nos pediu nos mandamentos, amando-o acima de tudo e amando o próximo como a si próprio.

  Quanto mais evoluído espiritualmente o indivíduo se torna, menos preso às coisas materiais ele será e por conseguinte, menos importância à aparência ele dará, porque já dizia Jesus: Não é o que entra pela boca que é impuro, mas o que dela sai. O mestre avisou-nos de que a boca fala aquilo que o coração está cheio e se o teu coração estiver cheio de ódio e mágoa, de que adianta se vestir segundo as exigências religiosas se Deus conhece o teu íntimo cheio de trevas?

  Ninguém será cobrado no reino dos céus pelo uso de uma vestimenta segundo a religião que professa, mas todos serão cobrados do uso que fizeram do seu livre-arbítrio, das escolhas do bem e do mal, das oportunidades perdidas ou aproveitadas, do amor que cultivou em si e nos corações ao seu redor.

  Desapega-te das aparências e deixa que a tua luz interior brilhe mais do que a tua aparência exterior. Ama incondicionalmente e respeita o teu irmão, afim de que o bem se propague pelo exemplo de boa conduta.

  Curiosamente, na carta para os Corintos, Paulo de Tarso diz que se uma mulher orar com a cabeça descoberta, ela estará em pecado. Acredita-se que é daí que veio essa crença da necessidade de se ter cabelo comprido ou se usar um véu na cabeça durante as orações na atualidade. Devemos compreender que, apesar do esforço para desapegar aquele povo da matéria, Paulo não podia ir contra a crença da época e por isso buscava levar a boa nova do Cristo Jesus tentando conciliá-la com as exigências do Judaísmo e dos costumes locais. Assim, compreendemos que não é uma contradição de dizeres, mas sim uma adaptação para que os menos esclarecidos e ainda fanáticos religiosos pudessem desfrutar da mesma oportunidade de conhecerem os ensinamentos de Jesus.

  No livro "Paulo e Estevão", o qual tem um bom trecho narrado na bíblia também, conhecemos em detalhes a história destes dois personagens tão importantes da semeadura do cristianismo nos corações endurecidos de Israel e ao seu redor. Paulo, antes um caçador de cristãos, se converte diante da aparição de Jesus na estrada de Damasco, segue depois ensinando o amor e a caridade, distribuindo a paz e compartilhando a boa nova. Em vários trechos do livro nos deparamos com um homem que tinha dificuldades de se desvencilhar de sua natureza orgulhosa do passado, pois Paulo era Fariseu e se achava acima de tudo e de todos antes de se render ao amor do mestre. Nessas reminiscências de suas imperfeições, vemos Paulo discutir várias vezes sobre a questão da "circuncisão" e calorosamente defender que ela pouco importava. Isso foi necessário naquela época, mas hoje, mais maduros e desenvolvidos intelectualmente, somos todos capazes de compreender isso sem que alguém tenha que se impor a nós, sem que alguém tenha que nos provar que estamos errados. Por isso, respeitemos aquele que ainda não percebe que não é o físico que importa, mas sim o moral, pois chegará o dia em que essa pessoa irá compreender isso e então decidirá que caminho quer seguir.

2 comentários: